Criando...

Perdão



Às vezes erramos e nem pensamos

Erramos e nem sequer para trás olhamos…

A vida é feita de erros e com eles aprendemos.

Mudamos para nunca mais sermos os mesmos…

Mas sabes o que é difícil?

Difícil é admitir quando fizemos mal

Porque para nós se calhar é natural…

Mas pensa, sabes que falhaste

Traíste, humilhaste e pior não perdoaste.

Há muitos erros que não têm perdão

Mas só para aqueles que não têm coração.

Saber ouvir e reconhecer os nossos pecados

Os nossos maus momentos, os momentos falhados

A vida é curta: num dia cá estamos e no outro estiveste

Depois olhas para trás e vês o que não fizeste

Pensas porquê todo aquele ressentimento?

Quando na verdade tinha outro sentimento

Não vale a pena pensar e não fazer

São pensamentos que só tu vais saber

E depois de morrer só tu é que vais reconhecer

Não é fácil, mas isso já se sabe… desde sempre

Tem que se encarar a vida de frente

Pedir desculpa quando se erra e saber perdoar

Porque perdoar no fundo é saber amar!

André Sousa, T2, Comércio





















INVENÇÃO DE FÓRMULA DO AMOR   

Foi ontem apresentada ao público a mais recente invenção da Associação Portuguesa de Cientistas (APC) a fórmula mágica do amor. O evento ocorreu no Coliseu do Porto.



Neste evento, estiveram presentes cerca de quinze representantes da APC, os quais trabalharam durante cerca de um ano neste projeto. Durante a apresentação da maravilhosa poção do amor, a plateia composta por mais de setecentas pessoas, mostrou-se bastante entusiasmada com as propriedades curativas desta nova invenção, cujo objetivo será tornar a vida dos portugueses mais animada e apaixonada.


Mariana Vicente 8ºB


Andreia Sousa 8º B

_____________________________________________

VIOLÊNCIA NO NAMORO

Violência por si só já é complicado

Torna-se agravado se essa pessoa for o namorado
Amo-te és tudo para mim
Estas histórias começam sempre assim
Mas por vezes o amor não é o fim
Ele bebe e fica transtornado
Ela ainda diz: coitado do meu namorado
“Ele só bebeu uns copos a mais!”
Mas os dias não são todos iguais
No primeiro dia é uma chapada
No outro dia mais uma lambada
Depois fica pisada e marcada
Quem é que tem a culpa? A escada
Com o passar do tempo deixa de sair
Porque ela já a começa a proibir
Chega a fazer perseguições
Se fizessem queixa havia mais detenções
Amor puro, intenso e ardente
As vezes vão terminar de forma evidente
Mas tu não queres ver
Não queres querer
Ele nunca te vai esquecer
Ódio, rancor, repugnância e dor
Olha no que deu o teu amor
Mas tu não és culpada
Tu é que eras maltratada
Agredida, perseguida, ameaçada e humilhada
Tudo na vida acaba nem sempre como devia ser
Se ficares viva não optes por esquecer
Denuncia o sofrimento, diz aquilo que tiveste que passar
Isso não é namorar é humilhar
Espero que sirvas de exemplo
Que não guardes o sofrimento num templo
Porque tu vais continuar a viver
Mas sabes há gente que já não pode escolher

André Sousa, T2C



SEM ABRIGO








Andas como nós mas ninguém te dá importância
Tiveste uma má e mal aproveitada infância
Vives com o desprezo de muita gente
Mas o caminho é para frente
Muitas pessoas falam sem saber o que estão a dizer
Às vezes comentam porque meramente não tem mais que fazer
Mas tu não te deves esconder nem encolher
Cabeça erguida porque ninguém te vai morder
Passa-te pelo nono circulo do inferno
Já passaste até pelo pior inverno
A estas ruas vieste parar sem saber o que esperar
Pensaste que tudo ia correr melhor que tudo ia mudar
Mas o mundo é duro e nem todos têm possibilidades
Nem todos têm boa vida cheia de facilidades
Acreditem às vezes tem que se passar muitas dificuldades
Muitos começam do zero, sem esperança
Começam uma vida nova depois de uma má fiança
Depois de pensares que não tens saída
Começas por ser uma pessoa esquecida
Uma pessoa sem rumo ou seja perdida
Pensas que a droga é a salvação!
Ela vai ser a tua maior perdição
Nós somos a Sua maior criação
Não vamos ter pra com ELE ingratidão
Se lhe pedires ajuda ELE ajudar-te-á
Se ELE puder nada te faltará
Espero que te consigas erguer
As pessoas que te amam nunca te irão esquecer
Tentar sair dessa rotina, dessa calamidade
Dessa falta de caridade ninguém sente falta dessa necessidade
Há pessoas que gostam de ti sem impor uma condição
Temos que acreditar que ainda há gente com coração
Tudo se há-de resolver e tudo voltará ao normal
Hás-de ultrapassar este temporal
Vais voltar a ser um homem de cabeça erguida
Só na morte é que a vida se dá por vencida…


André Sousa, T2C